sábado, 23 de janeiro de 2010

O que seria da alegria se não fosse a tristeza?


Um sonho!
Algo fora da realidade!
Mágico!
Ouvi esta frase de um cliente meu e eu mesma disse: "isso daria um tema"!
muitas pessoas reclamam por que suas vidas têm conflitos, são cheios de problemas. Mas, se tiramos os problemas e conflitos não temos pelo que lutar. Costumo dar o exemplo dos aparelhos que medem as batidas no coração. Enquanto existem altos e baixos nas batidas, há vida. Já quando a vida fica linear, a vida acaba! Portanto conflitos e altos e baixos em nossas vidas fazem parte. Assim lutamos.
Por isso as vezes as cargas do dia a dia são tão pesadas que almejamos estar neste lugar entre a realidade e o sonho, onde tudo é possível.
Faz parte da vida, precisamos sonhar, é como um escape para o alívio de tensões.
Sonhar é bom e é preciso, por que quando sonhamos, acordados mesmo, é que fazemos planos, e se estes planos tem importância, aí então começamos a querer colocar novos projetos em prática, fazer acontecer.
A magia nos proporciona esse encanto, nos leva de volta a infância, por que é só ai que somos totalmente criativos, e ficamos na imaginação, com nossos amigos imaginários, produzindo conteudos que vão nos ajudar no futuro, a vida adulta, e muitas vezes quando adultos precisamos voltar neste lugar chamado magia, para buscar um alívio para o cotidiano e sonhar e agora com recursos de gente grande podemos realizar alguns de nossos sonhos. É isso que nos faz crescer, e agora não mais de criança para adulto, mas de adulto para maturidade, onde se idealiza e concretiza sonhos, daquilo que é possivel.
Agora, penso que o mal do sonho é quando se quer apenas viver dele e não fazer nada por ele, aí, enlouquece. Vive de fantasia, um adulto que regride, ainda precisa de cuidados, é como uma recusa a encarar a vida adulta. O peso do cotidiano é muito exigente, é como se o ser humano não estivesse entendo o que se passa na realidade ou se recusa a entender, a vida fica chata e pesada aí vive neste mundo de faz de conta.
Vamos sonhar? Mas também vamos concretizar nossos sonhos?!