sábado, 17 de outubro de 2009

Quando sou fraco então é que sou forte! (II Corintios 12:5)


Desde minha formação como psicóloga ganhei o entendimento de que as mulheres são desenvolvidas para cuidar e os homens para serem cuidados.
Acredito sim que existam excessões. Isto não é uma regra. Mas a maioria tem funcionado assim.
Quando as meninas começam a crescer ganham uma boneca, e então brincam de casinha, já estão em treinamento. E os meninos vão jogar bola, brincar de carrinho, claro também tem treinamento ai, vão aprender a ganhar e perder, como se negocia com amigos, para mais tarde se desenvolverem como mantenedores. E ai então estão prontos para as alianças do futuro.
No decorrer do desenvolvimento feminino, estes dias conversando com uma colega, estudando nossas clientes e nossas mães, falamos dessa diferença.
A maioria das meninas não são poupadas na infância, a elas sempre são delegadas tarefas caseiras, obrigações, penso que aos meninos também, mas existe uma diferença sim neste cuidado que a mãe, uma mulher, desenvolve com seus filhos.
A mãe, ensina a menina desde cedo que ela deve ser forte, reagir aos problemas, cumprir com tarefas e obrigações, sem dar muita chance aos mimos e colos.
Já aos meninos, se eles não conseguem fazer, tudo bem, são homens, aí terão a mãe para fazer e corrigi-los, cuidar.
Não estou querendo culpar ou responsabilizar mães neste processo e muito menos colocar os homens na berlinda e dizer "olha só como vocês não dão conta."
Mas o quero dizer com este artigo é que existe um sistema já estabelecido culturalmente, na diferença dos sexos. Sempre um tema a ser abordado.
Mulheres podem até ser frágeis mas significando algumas vezes a falta da força física, mas fazendo dela alguém mais delicada, para exercer seu papel, de observadora, cuidadora, que ama, que tem afeto e está sempre pronta para cuidar.
Já o sexo masculino, o forte, sim a força física, o que trabalha e mantem a casa, o que da conta das tensões do dia-a-dia, mas que quando exerce seu papel de maneira adequada, está ali pronto, para atender aos pedidos da mulher ou da mãe, o ser cuidado e ser amado. E crescer na relação a dois.
O importante em tudo isso é que nós seres humanos, façamos as pazes com o nosso sexo e assim possamos desempenhar com qualidade nossos papéis e funções.
Afinal o ditado popular já diz:
"por trás de todo grande homem, tem sempre uma grande mulher".