terça-feira, 18 de agosto de 2009

Habitantes do nosso mundo interno


É nosso Aparelho Psíquico que se compõe de Id, Ego e Super Ego.
Id: nascemos com ele e ele representa nossos impulsos que obedecem ao princípio do prazer. Isto é, desejo algo, portanto quero agora, não se tolera a frustração. Como por exemplo, um bebê chora por que está com as fraldas molhadas, ou tem fome, eles choram para ser atendidos naquele momento, isto é a busca pelo prazer, pelo bem estar. O não atendimento gera angústias tremendas.
Ego: conforme o bebê vai crescendo, ele vai ganhando algum entendimento em relação a ser atendido em suas demandas. Agora ele já sabe que se sente desconforto, ele pode até chorar e sabe que a mãe ou a pessoa que cuida, virá. Portanto agora existe o princípio de realidade. Ele aprende a suportar o sofrimento para alcançar o prazer. O ego tem a função de autopreservação pois se o ser humano vive apenas de buscar o prazer ele acaba não resistindo. Agora existe um intermediário entre o mundo interno (Id) e o mundo externo. O ego ganha funções: perceber, lembrar, pensar, planejar e decidir. Portanto, agora o ego avalia as situações, sabendo se as necessidades devem ser atendidas naquele momento ou se podem esperar. Como já existem lembranças consegue avaliar se existem situações que são perigosas para evitar o desprazer.
Superego: a medida que a criança cresce, ela percebe que existem no mundo regras e normas. Agora o Ego é o responsável pelo equilíbrio entre Id e Superego. Pois um quer receber, e é considerado nossa herança biológica, o outro tem leis e normas, o que é certo e o que é errado, este é nossa herança socio-cultural. O super ego é conhecido popularmente como consciência.
Fonte de pesquisa: Desenvolvimento da Personalidade - Flávio Fortes D'Andrea (1987)