segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Era uma vez...


... a história da estória, dos contos de fadas...
Num reino muito distante, há muitos anos atrás dois irmãos da família Grimm que com muita sabedoria e do meu ponto de vista, de uma organização e saúde mental fantástica nos contaram estórias como Branca de Neve, João e Maria, Chapéuzinho Vermelho, e outras. E como fizeram isso? Existiam pessoas que contavam estórias em seu vilarejo, e eles anotavam e claro criavam, fantasiavam em cima disso.
Estudei os irmãos Grimm, e depois fui ler a Psicanálise dos contos de fadas de Bruno Bettelheim, e para escrever para crianças você precisa entender de sentimentos, de organização psiquica, e na época deles a Psicanálise estava sendo estudada ainda por Freud. Então por minha conclusão, estes dois advogados, que largaram sua profissão e foram estudar a literatura alemã, eram pessoas de muita saúde mental. Pois criaram estórias que falavam de medo, de culpa, justiça, luta entre o bem e o mal e o mais importante com finais felizes. Coisas que fazem muito bem à criança ouvir.
Heróis! Ah os nosso heróis da infância (latência), o que seria de nós se não idealizássemos esses heróis e não buscassemos estas identificações, para que hoje adultos, saibamos como lidar com momentos tão difíceis que surgem em nossas vidas. Ter esperança e saber lutar! Ou até mesmo ter e idealizar sonhos.
Gostaria de saber mais sobre os pais dos Grimm!
Mas enfim, acabei me deparando com a importância que os contos de fadas tem e tiveram em nossas vidas.
A criança além de crescer assitindo seus pais ou aqueles que cuidam dela, ela ouve estórias. E se não ouve, precisa ouvir!
As estórias fazem sentido pra ela, por que falam a linguagem de seu mundo, mexem com a fantasia, criatividade, seus sentimentos sem entrar em sua própria história, pois você sabe, que quando uma estória infantil começa, ela diz... num reino distante, há 1000 anos, e por ai vai, portanto isso não está aqui na vida desta criança, está longe, mas que a levam a elaborar questões em seu cotidiano, pois nas estórias, existem o medo, a culpa, relação pai e mãe, irmãos, a briga entre o bem e o mal, e a importância de sempre prevalecer o bem.
Até os dias de hoje, temos alguns adultos que se encantam por exemplo com Harry Potter, vão ao cinema, leem os livros e por quê? Por que veem a luta entre o bem e o mal, e isso fala com a gente!
E já repararam que as crianças as vezes pedem pra ouvir de novo uma estória já contada? Isto é por que ela tem questões para elaborar ali. E se voce muda o rumo, ou conta de uma outra maneira, elas o corrigem, mas elas precisam ouvir de novo, por que só ouvindo, é que vão elaborar as questões envolvidas na estória e também em sua vida.
Portanto contem estórias aos seus filhos, eles precisam disso, vai ajudá-los em seu crescimento emocional e vão aprender a se envolver com a leitura.