sábado, 8 de agosto de 2009

Coraline e o mundo secreto

Coraline as depicted in the film.
Um filme muito delicado. Muito bem produzido.
É uma estória de criança.
A mocinha deve ter mais ou menos 10/12 anos. Portanto está saindo de sua latência entrando em sua adolescência. Percebo isso pela irritabilidade como ela se coloca e da maneira como argumenta seus pais.
Os pais, trabalham e muito não tendo muito tempo para a filha.
Esta se vira como pode, buscando alternativas para o tédio.
A estória mostra que eles se mudaram de um lugar onde Coraline deixou amigos e ai ela se encontra sozinha numa casa enorme. Mas ela quer viver, tem energia pra isso.
Procura colocar gente em seu mundo estes são alguns vizinhos e um garoto que mora pela redondeza. E um gato preto que sempre está a acompanhar os dois. Seria o mistério? Mas um mistério que se revela no decorrer da estória e acaba sendo amigo.
Coraline está em busca de atenção. O que normalmente crianças de qualquer faixa etária fazem é buscar a atenção dos pais. E quando estes são muito ocupados, crianças buscam alternativa em seu mundo infantil para lidar melhor com seu mundo real.
Então Coraline cria um mundo de fantasia. Este filme me fez lembrar de Alice no País das maravilhas, seria este então uma versão moderna do filme?
Principalmente pela passagem que as duas meninas elegem. Uma porta pequena que leva a um mundo fantástico. Esta passagem, este túnel entendi como sendo um útero. Onde ela atravessa e nasce ( acontece) em outra família muito similar a sua real não fossem os olhos feitos de botão. O que a incomoda desde o início, dizendo a esta segunda mãe, "você não é minha mãe".
Ms ela se ve encantada por este mundo que lhe faz as ofertas idealizadas, por que terá um pai e uma mãe. Mas, ela sempre acorda em seu mundo real, querendo permanecer no mundo imaginário. Até que um dia, ela recebe o convite da mãe com olhos de botão, para que permaneça ali, ela se empolga mas quando a mãe de sua fantasia, lhe impõe condições ela não aceita, se assusta. Toda família, tem condições, são as regras aprendidas para se conviver em sociedade. A esta condição imposta por esta mãe de sua imaginação, eu chamaria de culpa, por abandonar sua família real, fazendo-a querer voltar a sua família real, pelo menos é um mundo conhecido com regras já conhecidas.
Depara-se então com a ausência de seus pais, e o medo de tê-los perdido e no restante da estória a sua luta por encontrar seus pais reais e reconquistá-los.
Para ver o trailer do filme acesse: http://www.youtube.com/watch?v=kOYlx5NKrdU
Reblog this post [with Zemanta]