segunda-feira, 19 de julho de 2010

DAR PRESENTE


Algo muito particular que exige atenção e sensibilidade.
Atenção por que devemos olhar para a pessoa a ser presenteada como alguém diferente de nós e que tem suas particularidades, suas preferências e escolhas - a isso chamo sensibilidade.
Não descarto que o momento da escolha também tenha nossa preferência.
É dificil principalmente para nós mulheres entrarmos numa loja e não nos identificarmos com nossas preferências. Claro que homens sempre passam pelo mesmo problema, mas para eles acaba sendo mais fácil, pois sempre tem uma amiga, mãe, irmã que poderá opinar e quando entram numa loja, a vendedora fica encarregada da função e vai perguntar: "como ela (e) é?"
Eu mesma ja fui vitima de ganhar presentes que não tem nada a ver comigo. Aliás creio, que muitos de nós já fomos e é uma experiência desagradável. E na hora o que me vem a cabeça sempre é, mas será que essa pessoa nunca prestou atenção em mim?
Outro dia me deparei, saindo com uma amiga, e ela estava encarregada de comprar presente para duas amigas que faziam aniversário e percebi que logo ela foi às suas preferências.
Mas como boa mulher que é já me perguntou o que eu achava, e eu sem conhecer suas amigas já perguntei "como elas são?"
Ai percebi como os erros na hora de se presentear alguem podem acontecer. Ficar com suas próprias preferencias em vez de olhar para quem será presentado.
Creio que de maneira inconsciente as pessoas acabam se presenteando nessa hora, principalmente mulheres, pois é sabido o quanto gostamos de comprar. Mas uma dica da psicóloga que vos fala, ou melhor vos escreve, para não cometer erros da próxima vez, saia com objetivo e de olho na pessoa a ser presenteada, observando seu comportamento e hábitos.
Boas compras!