quinta-feira, 17 de março de 2011

Ah se existissem mais Pais como o Raul...

Me refiro ao personagem Raul da novela Insensato Coração interpretado por Antonio Fagundes.
A cena da novela da Rede Globo que foi ao ar dia 16 de março, mostra um pai que percebe e desconfia do filho e investiga e vai atrás até descobrir que ele está envolvido em coisas ilicitas. Na cena , ele descobre onde o filho está e acaba sendo vitima e assiste ao filho ser espancado. A cena foi muito forte, mas me levou a pensar na característica desse pai.
Será que hoje ainda existem Pais, que dão limites aos filhos? Principalmente quando estes sentem ou percebem que o filho não está "andando na linha"?
Se não existem, deveriam!
Só os pais podem recuperar seus filhos, através de amor e principalmente limites!
A figura paterna aos meninos são referencia de extrema importancia. Ela constrói o caráter, da uma boa formação, da segurança, estabilidade para o futuro, formam homens.
Muitas vezes os pais deixam de dar os limites, me refiro ao pai, pois são mais ausentes, estão envolvidos com trabalho e compromissos, suas responsabilidades delegando tudo as mães e para compensar fecham os olhos, mimam, atendem aos pedidos ou são realmente o oposto e deixam o que realmente interessa para quem sabe "outro dia", "amanhã eu resolvo".
Se tivessemos mais Pais assim talvez tivessemos mais Paz, não teriamos "Alexandres" jogando filho (a) pela janela, não teriamos, "Lindembergs" invadindo casa de ex namorada inconformados com o fim do namoro.
Pais devem mostrar que frustração faz parte da vida, pra depois quando chegar a fase adulta, não precisem matar, roubar, usar drogas...que esses filhos ainda possam aprender a "ser" do que "ter".
Não sabemos toda a estória de Leo (Gabriel Braga Nunes), filho de Raul. Sabemos que ele tem uma mãe,  Wanda ( Natália do Valle) que fecha os olhos. Não sabemos a estória dessa familia. Portanto não se pode tirar conclusões. Mas espero que o autor dessa novela, realmente  ajude o personagem Leo a crescer e a ceder ao amor do pai.
A teoria diria isso.O amor e a persistencia desse pai alcançariam o filho.
Encerro citando uma frase que uma vez recebi por e-mail e não sei quem é o autor:
“Todo mundo pensa em deixar um planeta melhor para os filhos.... Quando é que se pensará em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"